Dirty Dozen - Descubra os alimentos com maior carga de pesticida. - Daniela Alves
No dia 07 de abril, comemoramos o Dia Mundial da Saúde. Mas o que é ter saúde?
5 de abril de 2018
Clean Fifteen – Alimentos que menos provavelmente conterão pesticida. Saiba quais são.
19 de abril de 2018

Dirty Dozen – Descubra os alimentos com maior carga de pesticida.

O Environmental Working Group libera anualmente diversas listas para que todos nós tenhamos uma noção da carga tóxica de vários produtos que entramos em contato no nosso dia-a-dia.

O site vale muito a visita e apesar de os dados serem apenas referentes ao produtos vendidos no mercado americano, dá para ter uma ideia aproximada das substâncias a que estamos diariamente expostos.

Uma das lista mais aguardadas, é sempre a dos alimentos com a maior quantidade de resíduos de pesticidas.

Cerca 178 tipos de pesticidas ou de seus metabólitos foram encontrados nas milhares de amostras analisadas.

Alguns pesticidas persistem nos vegetais mesmo após a lavagem e outros persistem inclusive em vegetais descascados.

Na lista de alimentos de 2017, o relatório demonstrou que 70% das amostras dos 48 produtos não orgânicos analisados, se mostrou positiva para pelo menos um pesticida.

O EWG leva em consideração os resultados dos testes de resíduos de pesticidas liberados pelo FDA (Food and Drug Administration) e ordena os alimentos de maneira decrescente – os 12 alimentos do topo da lista são conhecidos como os “Dirty Dozen”, ou seja, aqueles com a maior carga de pesticida.

São eles:

1. Morango
2. Espinafre
3. Nectarina
4. Maçã
5. Pêssego
6. Pêra
7. Cereja
8. Uva
9. Salsão
10. Tomate
11. Pimentão
12. Batata

Pêras e batatas são estreantes na lista e deixaram para trás pepino e tomate cereja que hoje estão, respectivamente, na décima terceira e décima quarta posição.

Algumas observações importantes foram feitas:

1. Mais de 98% das amostras de morangos, espinafre, pêssego, nectarina, cerejas e maçãs testaram positivas para pelo menos um tipo de pesticida ou de seu subproduto;

2. Em uma das amostra de morangos, foram encontrados 20 tipos diferentes de pesticidas ou de seus subprodutos;

3. As amostras de espinafre tiveram em média o dobro de resíduo de pesticida por peso em relação à outras folhas verdes.

Essa lista não deve, de maneira nenhuma, limitar a quantidade alimentos de origem vegetal da nossa alimentação, mas nos lembra em quais alimentos devemos ficar de olho e que devemos sempre que possível optar pelos orgânicos e de produção local.

A exposição crônica à alimentos com alto teor de resíduos de pesticidas é um dos fatores desencadeadores da inflamação de crônica de baixo grau, que por sua vez é o fator comum mais estudado atualmente na causa de várias doenças crônicas não transmissiveis e em especial de várias doenças auto-imunes (estudadas em Medicina Funcional no seu APM - Advanced Practice Module Immune).

O recado de hoje é simples: se for para escolhar alguns dos alimentos da lista acima para ter em sua mesa, escolha orgânico!