Saiba como a Yoga pode ajudar nos sintomas da depressão - Daniela Alves
Pequenas ações do seu dia-a-dia podem modificar (e muito) sua saúde.
3 de abril de 2019

Saiba como a Yoga pode ajudar nos sintomas da depressão

A prática de Yoga pode ajudar no manejo de sintomas da depressão


Yoga além de ser um exercício físico de moderado impacto e de força é uma atividade que leva ao autoconhecimento e a um foco voltado para mindfulness: presença consciente no aqui e agora, sem julgamento.

De acordo com estudos apresentados na 125ª Convenção Anual da Associação Americana de Psicologia, a prática de Yoga pode ajudar no manejo de sintomas da depressão.

Uma pesquisa realizada no Centro Médico de Veteranos de São Francisco mostrou redução significativa dos sintomas de depressão após oito semanas de prática de Hatha Yoga, uma das modalidades mais conhecidas no ocidente.

O estudo foi realizado com 23 veteranos de guerra que praticaram aulas de Yoga duas vezes por semana. Após oito semanas o grau de satisfação dos praticantes com a atividade foi de 94 em uma escala de 1 a 100 além de significativa redução dos sintomas de depressão.

A Yoga combina exercícios corporais com uma respiração mais consciente e profunda, além da meditação – o que promove uma grande redução no padrão de estresse.

Em outro estudo similar, realizado na Holanda, o número de pacientes foi maior (74) e com diagnóstico de depressão há mais tempo (12 participantes com mais de 11 anos de depressão). Além de redução do estresse, os pesquisadores do estudo holandês verificaram que os benefícios da prática se prolongaram por quatro meses mesmo após o final da prática de Yoga.

No quesito manejo do estresse crônico, outra pesquisa publicada em junho realizou uma revisão de estudos de pesquisadores das universidades de Coventry e Radboud, identificando a associação de atividades que unem o corpo e a mente (como a ioga) com reversão de reações bioquímicas que ocorrem no nosso DNA quando estamos sob estresse crônico.

Apesar dos resultados promissores, a prática ainda deve ser considerada como coadjuvante no tratamento da depressão – e não como um tratamento isolado para a mesma. Vale lembrar mais uma vez: a Medicina Integrativa veio para INTEGRAR as práticas da Medicina Convencional com outras já consagradas.