Yoga e Sindrome Metabólica - Daniela Alves
Lanches low carb – O que posso comer?
18 de janeiro de 2018
Saiba mais sobre Medicina Funcional
8 de março de 2018

Yoga e Sindrome Metabólica

Acho sempre complicado descobrir se quando falo de Yoga, estou falando de atividade física ou de meditação, já que a Yoga contem claramente um componente físico e mental.

A Yoga está no arsenal terapêutico tanto da Medicina Funcional quanto da Medicina Integrativa.

Mas hoje vamos olhar as pesquisas que existem sobre o assunto relacionados com a Síndrome Metabólica (SM).

A Yoga, que se originou na Índia há mais de 4000 anos, tem sido utilizada por lá para a prevenção e tratamento de muitas doenças crônicas, incluindo hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares. Há evidências crescentes de que a Yoga pode reduzir o risco de Doença Cardio Vascular (DCV) e melhorar os parâmetros da SM. É a terapia holística mais amplamente estudada.

Uma revisão completa e extensa da literatura identificou 51 estudos que investigaram os efeitos da Yoga na resistência à insulina, nos perfis lipídicos e na pressão arterial. A maioria demonstrou os efeitos benéficos da Yoga, com melhorias significativas na glicemia de jejum com reduções de 5,4 a 33,4%. A glicemia pós-prandial foi reduzida em 24,5 a 27% e a HbA1C foi reduzida em 13,3% para 27,3%. Os estudos também mostraram consistentemente melhorias no metabolismo lipídico. Os pacientes com hipertensão apresentaram redução da pressão arterial sistólica de 2,6 a 21% e redução da pressão arterial diastólica de 4,9 a 24,2% (Innes, 2005). No entanto, deve-se notar que a maioria desses estudos foram realizados na Índia e sofrem de importantes limitações metodológicas: populações pequenas, sem controle de outras intervenções paralelas e com uma variação grande de indivíduos de adultos doentes à jovens saudáveis e ainda são estudos de curta duração.

Um estudo recente randomizou quase 200 pacientes com SM para Yoga, consistindo em 3 sessões semanais, 60 minutos de Hatha Yoga ou controle por 1 ano (Siu, 2015). Os resultados são promissores com diminuições estatisticamente significativas nos componentes de SM com por exemplo a adiposidade abdominal e tendências para melhorias no IMC e pressão arterial.

Os estudos não foram suficientemente amplos ou de duração suficiente para determinar se ioga previne a morte de diabetes, Doença Arterial Coronariana (DAC) ou DCV em pacientes com síndrome metabólica.

Em resumo, uma correta abordagem nutrológica, que engloba elementos da Medicina Funcional e Medicina Integrativa e associa medicações da Medicina Ocidental Alopática são todas as armas necessárias para combater a SM, um doença que vem progredindo de maneira importante e representa uma das maiores causas de mortalidade no mundo atual.