Síndrome Metabólica e Saúde Mental – Parte 1 - Daniela Alves
Imunidade não específica – de barreira
14 de maio de 2021
Síndrome Metabólica e Saúde Mental – Parte 2
3 de agosto de 2021

Síndrome Metabólica e Saúde Mental – Parte 1

Depressed upset elder old woman sit alone on sofa feeling headache migraine worried of health problem suffering from grief sorrow loneliness, senior adult people depression or mental disease concept

Sempre tenho em mente os pilares da Medicina Funcinal, Integrativa e do Estilo de Vida em mente: Saúde Física – alimentação saudável, exercícios físicos e sono reparador e a Saúde Mental: manejo de stress e vida em comunidade.

Ao considerar as doenças em países de alta renda, depressão e doenças cardiovasculares estão no topo da lista das mais prevalentes.

A conexão entre doenças cardiovasculares e depressão está bem estabelecida, mas nosso entendimento sobre a natureza bidirecional dessa relação, a saber como a saúde mental afeta o risco cardiovascular, está nos estágios iniciais. 

Para resumir o que se sabe sobre a associação de doença cardiovascular com depressão, um grupo de pesquisadores da Harvard Medical School afirmou que a depressão em doenças cardíacas é comum, persistente, não reconhecida e mortal.

Pacientes com doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, fibrilação atrial e desfibriladores cardíacos implantados apresentam um risco muito maior de depressão em comparação com indivíduos saudáveis. 

No entanto, a evidência sugere que a depressão precede os eventos cardiovasculares para muitos pacientes. 

Para resumir algumas dessas pesquisas: 

  • Em um estudo, a depressão maior precedeu a síndrome coronariana aguda por mais de 30 dias em 53% dos pacientes. 
  • Em outro estudo, quase 50% dos pacientes pensavam que não valia a pena viver duas semanas antes da hospitalização por problemas cardíacos. 
  • Uma meta-análise concluiu que, seja pré ou pós-evento cardíaco, a depressão é prevalente entre pacientes com doença cardíaca coronária e é “perigosa”.  

Seja para a saúde cardíaca ou mental, o rastreamento e o tratamento de pacientes com depressão podem melhorar a qualidade de vida. Também pode melhorar a parceria terapêutica e melhorar a adesão às recomendações, juntamente com a melhoria da qualidade de vida a longo prazo. 

×