Três sugestões para um sono mais reparador - Daniela Alves
Prevenir é o melhor remédio
6 de julho de 2018
Bolacha recheada: porque não devo comer?
26 de julho de 2018

Três sugestões para um sono mais reparador

Mesmo pessoas sem sinais crônicos de insônia podem ter noites de sono não reparadoras. São muitos os fatores que podem contribuir com uma noite de sono ruim: horários intensos e irregulares de trabalho, ansiedade e a dificuldade em deixar o smartphone de lado e seguir bombardeando os olhos com a luz branca que interfere diretamente com a produção de melatonina.

Além de toda a abordagem no estilo de vida, outras dicas simples podem ajudar a melhorar a sua noite de descanso:

  1. Reduza a cafeína:
    Quem consome cafeína em excesso pode ter dificuldade em pegar no sono e quando o sono chega ele é leve e curto.
    Para algumas pessoas, uma única xícara de café já significa uma noite mal dormida. A cafeína bloqueia os efeitos da adenosina, um neurotransmissor que promove o sono.
    Se não der para abrir mão do café como um todo, tente reduzir a quantidade e limitar o consumo até no máximo 10:00 horas da manhã.
    Como os sintomas da retirada súbita da cafeína podem causar dores de cabeça, irritabilidade e cansaço/fadiga é mais fácil reduzir a quantidade gradativamente.
  2. Elimine o cigarro:
    Já não era mais para ninguém estar fumando.
    Nada de bom vai resultar do hábito de fumar.
    Mas se a questão ainda não foi abordada e devidamente tratada, vale lembrar que a nicotina presente no cigarro é um potente neuroestimulador que mantém o estado de alerta, eleva a frequência cardíaca e a pressão arterial.
    Nas primeiras semanas sem fumar, é comum sentir uma fadiga matinal, irritabilidade e impaciência, mas esses sintomas tentem a reduzir após 14 dias.
    Aqueles que conseguem parar de fumar dormem mais rápido e têm menos despertares noturnos, além de acordarem mais descansados.
    Se ainda não for possível a suspensão completa do hábito, reduzir o consumo após às 19:00 horas já será de grande ajuda.
  3. Não abuse das bebidas alcoólicas:
    O álcool deprime o sistema nervoso central e num primeiro momento pode parecer uma boa ideia para tentar pegar no sono – mas não é.
    Bebidas alcoólicas suprimem o sono REM e levam um maior número de despertares noturnos e sonhos turbulentos.
    Além disso, o álcool pode piorar o ronco e a apneia obstrutiva do sono.
    Mesmo uma inocente tacinha de vinho no jantar pode ser um problema para os insones crônicos. Se esse for seu caso, evite.

Além dessas três sugestões simples, vale lembrar que manter uma alimentação saudável, uma rotina de atividade física, um controle de stress e uma boa higiene do sono são fundamentais para noite de sono.
Lembre-se de que todos nós precisamos dormir bem.
Uns precisam de mais horas e outros de menos, mas todos precisamos de sono reparador para dar um reset no cérebro, fixar memórias, aprendizados, controlar stress e para uma correta produção de hormônios e neurotransmissores envolvidos com as mais diversas funções no nosso corpo.

Uma boa noite de sono é um dos pilares da Medicina Funcional!
Se ainda não faz parte da sua rotina, trace um plano e faça disso um objetivo tão importante quanto alimentação saudável e atividade física regular.